Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Câmara de Faro aprova empréstimo para obras de 5,9 M€

A Câmara Municipal de Faro aprovou o empréstimo bancário que permitirá lançar um conjunto de investimentos no valor de 5.899.518,59 euros, construindo uma nova escola e concluindo a avenida Mário Lyster Franco.

As obras da nova Escola EB1 Afonso III e a conclusão da avenida Mário Lyster Franco, na Lejana, “serão realizadas com recurso a empréstimo bancário, modalidade economicamente mais vantajosa”, salientou a autarquia, em comunicado.

Depois de avaliação das várias propostas, a contratação do empréstimo foi aprovada em reunião de câmara na segunda-feira (21 de junho), e segue agora para discussão e autorização prévia da Assembleia Municipal.

Uma das intervenções estruturantes previstas a realizar com o montante contratualizado será a construção da EB1 D. Afonso III, dentro do recinto da atual EB 2,3 D. Afonso III.

Com três salas do pré-escolar e oito salas do 1.º ciclo, o projeto corresponde a “mais um esforço da autarquia para modernizar e alargar a oferta educativa no ensino básico e pré-primário”, num investimento estimado de 2.590.737,42 euros.

O outro grande investimento previsto é a conclusão da avenida Mário Lyster Franco, intervenção que vai “garantir uma melhoria significativa das acessibilidades e fluidez nas vias de comunicação da cidade de Faro” e que se integra no grande projeto municipal de ligação rodoviária exterior, designado por 3.ª circular.

Esta empreitada está avaliada em 2.438.000 euros, a que acresce o valor de 870.781,17 euros para aquisição dos terrenos necessários para a conclusão da avenida.

Após deliberação da autarquia de 19 de abril para abertura de procedimento de consulta a várias instituições bancárias para financiamento destes investimentos, as propostas foram devidamente avaliadas pela Comissão de Abertura de Propostas, tendo sido selecionada a do Banco BPI como a mais vantajosa.

Tendo em conta que o montante de investimentos (5.899.518,59 euros) a contratualizar ultrapassa os 10 por cento do total previsto para investimento no orçamento do corrente ano, o projeto segue agora para a assembleia municipal, onde será objeto de discussão e apreciação.



Exit mobile version