Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Faro: João Marques aposta numa lista abrangente com “líderes” nas suas áreas

João Marques ladeado por Anabela Afonso e Aquiles Marreiros

Anabela Afonso, antiga comissária do «365 Algarve», será a “número 2” e Aquiles Marreiros, técnico da CCDR/Algarve, ocupa o 3.º lugar. Candidatura promete "executar" projetos logo no primeiro ano de mandato.

A lista do PS à Câmara Municipal de Faro, liderada por João Marques e hoje apresentada, será abrangente e inclui pessoas com “liderança” nas suas áreas, fora da ação partidária. A candidatura elegeu já quatro pontos fundamentais para o concelho e promete executar no terreno logo no primeiro ano de mandato.

Entre os seis primeiros da lista, aprovada esta semana pelos órgãos do PS, apenas dois têm ligação partidária ao partido. “Aceitaram o convite porque sentem esse apelo dos concidadãos farenses, de que é preciso mudar. Cada um tem a sua função e o seu contributo”, disse o cabeça de lista socialista à autarquia, em conferência de imprensa realizada hoje numa unidade hoteleira de Faro.

O tipo de equipa que os socialistas apresentam “não é só para conquistar resultados eleitorais, é para conquistar pessoas”, ressalvou João Marques.

“Com esta equipa, com esta abrangência, vamos conseguir dar essa resposta porque em cada um nós há uma liderança naquilo que é a sua área. O que vejo nos nossos candidatos é que acertaram em fazer aquilo de que gostam e na área de que gostam. O que queremos é discutir o futuro. É com esse espírito que vamos trabalhar – isto é para fazer com gosto, junto das pessoas e dos farenses”, destacou o candidato do PS, que fez uma auscultação sobre os vários nomes apresentados e em todos eles observou “mérito enorme e reconhecimento nas suas áreas na região, ou até fora dela”.

Os nove candidatos efetivos

Anabela Afonso, comissária do programa «365 Algarve» nos últimos anos que ocupa o 2.º lugar da lista à câmara, destacou “a coragem que o PS teve” em avançar para uma candidatura aberta à sociedade civil, “desafiando um conjunto de pessoas que não são da vida política mais tradicional”.

“Não hesitei quando o João [Marques] me fez o convite, precisamente por causa desta ideia de equipa que afirmou hoje e por perceber que o tom deste trabalho se centrava nas características e do conhecimento no terreno e das suas áreas que estas pessoas têm”, disse a candidata, que, se for eleita, terá um papel fundamental na candidatura de Faro a Capital Europeia da Cultura, “um dos principais dossiês a trabalhar” a partir de outubro, em caso de vitória.

Aquiles Marreiros (coordenador do órgão da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve que monitoriza a aplicação dos fundos comunitários na região) é o 3.º da lista socialista à autarquia, seguido de Paula Matias (coordenadora da ReFood Faro), Eusébio Pacheco (psicólogo) e André Lara Ramos (professor e dirigente associativo), que também partilharam o discurso de elogio ao partido e a João Marques por escolher pessoas que têm vida feita fora da área partidária.

“Apresentamos os seis possíveis eleitos por uma questão estratégica, para dar o sinal de que a nossa vontade é ter uma maioria reforçada na Câmara de Faro, reforçando, logicamente, a componente técnica depois no trabalho”, frisou João Marques.

Sandra Nunes (psicóloga), Leonel Morgadinho (gestor) e Joana Tomás (médica) são os restantes candidatos até ao 9.º lugar.

"Quatro pilares fundamentais" para a cidade

Segundo João Marques, serão quatro os “pilares fundamentais” em que a candidatura socialista se vai focar – habitação, ação social, mobilidade e a doca exterior.

Em primeiro lugar, diz o candidato socialista, Faro “precisa de regressar a uma política de habitação, de habitação social e a custos controlados”.

“Há cerca de 12 anos que não temos essa política em funcionamento no concelho, que precisa de criar condições habitacionais para as pessoas, para os mais jovens e até para uma classe média”, apontou, acrescentando, sobre a ação social, a sua preocupação com os “problemas que estamos a viver, na sequência da pandemia, e que vamos continuar a viver”.

Em relação à mobilidade, o cabeça de lista do PS à autarquia considera “importante criar uma mobilidade sustentável numa cidade com visão europeia”.

“Na mobilidade, falta tudo. São precisas mais ciclovias, um grande parque verde e recuperar as nossas vias da cidade. As primeiras queixas que temos recebido passam precisamente pela recuperação dos espaços públicos e vias pedonais”, salientou.

Quarto ponto, e “fundamental” para João Marques, é a construção, para avançar de imediato, da doca exterior, permitindo a abertura e a ligação “mais vincada” à zona ribeirinha, à Ria Formosa e às ilhas-barreira.

João Marques - antigo vereador do PS no executivo liderado por José Apolinário, empresário na área dos seguros e atual presidente do Ginásio Clube Naval de Faro - revelou que houve uma reunião entre os órgãos concelhios de PS e BE, no sentido de poder existir uma candidatura alargada à esquerda, mas sem resultados práticos.

Só "duas pessoas do PS" entre os seis primeiros

“Temos uma lista em que, dos seis primeiros, há duas pessoas do PS. É um sinal de que não estamos preocupados só com unanimismos de esquerdas ou direitas. Estamos preocupados em fazer o nosso projeto, com as pessoas”, disse.

Normalmente, prosseguiu, “os projetos políticos a quatro anos são feitos de dois anos para projetar e de dois anos para executar. Estaremos cá para começar a executar no primeiro ano”.

“Pedimos a confiança dos farenses para que acreditem neste conjunto de pessoas, para que, a partir da primeira hora, sintam que tenham retorno desse voto no trabalho na cidade”, finalizou o cabeça de lista do PS à Câmara de Faro, que ainda está a ouvir os munícipes antes de apresentar o programa completo e todas as listas aos órgãos autárquicos do concelho.

Luís Coelho será cabeça de lista à assembleia municipal e, para a União de Freguesias de Faro, já é conhecida a lista completa, liderada por Carlos Gordinho. Até ao quinto lugar, são candidatos, por ordem numérica, Ana Luísa Santos, Catarina Sena, Francisco Loulé e Luísa Cunha.



Exit mobile version