Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

França: vacinação obrigatória para profissionais da Saúde

Foto: in SputnikNews | © AFP 2021 / Ludovic Marin

A variante Delta do SARS-CoV-2 está a fazer com que as infeções em França voltem a crescer. Cerca de 40% da população do país está totalmente vacinada contra a Covid-19, mas há algum ceticismo quanto à vacina.

O presidente da França, Emmanuel Macron, segundo o SputnikNews, anunciou nesta segunda-feira (12) que a vacinação contra a Covid-19 será obrigatória para profissionais da saúde, assim como haverá endurecimento nas restrições para combater o recente aumento de casos ligados à variante Delta do SARS-CoV-2.

"O nosso país está enfrentando um aumento da epidemia em todo o nosso território, na França continental e no exterior […]. A situação está sob controle, mas se não agirmos agora o número de casos aumentará bastante e levará a um aumento dos internamentos", disse Macron durante um discurso transmitido em rede nacional e reproduzido pela agência AFP.

O presidente francês complementou dizendo que todos os profissionais da saúde franceses devem ser vacinados até 15 de setembro, ao mesmo tempo que instou todos os seus compatriotas a vacinarem-se o mais rápido possível.
Macron afirmou ainda que a França vai exigir certificados para quem quiser ir a um restaurante, shopping ou vários outros locais públicos - um processo idêntico ao que está em curso em Portugal.
Para obter aprovação, as pessoas devem estar totalmente vacinadas, serem portadoras de um teste negativo para Covid-19 ou ter provas de que se recuperaram recentemente do vírus SARS-CoV-2.

Variante Delta

De acordo com a mesma notícia publicada pelo SputnikNews, a variante Delta está a fazer com que as infeções pelo novo coronavírus em França voltem a crescer. Cerca de 40% da população francesa está totalmente vacinada, mas há núcleos de ceticismo quanto à vacina. Em França, as vacinas estão disponíveis para qualquer pessoa com 12 anos ou mais. Mas o interesse diminuiu nas últimas semanas.

Detetada pela primeira vez no ano passado, a variante Delta é atualmente considerada a cepa mais perigosa do mundo devido à sua natureza contagiosa. Está a espalhar-se cerca de 225% mais rápido do que a variante original do SARS-CoV-2.