Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Tavira: Macário venceu eleição para assembleia municipal, mas renuncia por não poder ser presidente

O social-democrata Macário Correia, que venceu a eleição para a assembleia municipal de Tavira, anunciou que não vai tomar posse por não ter garantida a presidência do órgão autárquico em que o PS terá a maioria com os presidentes de juntas de freguesia.

O PSD garantiu 42,74% (5.156 votos) na eleição para a assembleia municipal, contra 42,08% do PS (5.076), que por sua vez conquistou a autarquia, com Ana Paula Martins a triunfar sobre Dinis Faísca por 123 votos.

O PSD e o PS elegeram dez mandatos cada para a assembleia municipal e o Chega, o terceiro mais votado para este órgão (5,08%, com 613 votos), obteve um mandato, completando os 21 eleitos diretamente.

Como os presidentes das juntas de freguesia também estão representados na assembleia municipal e o PS venceu em cinco das seis freguesias de Tavira, os socialistas contarão com maioria neste órgão, num total de 15 em 27 membros.

"Vontade maioritária da população" não é respeitada

“Agradeço muito reconhecidamente a vitória que os tavirenses deram à lista que encabecei para a Assembleia Municipal. Todavia o objetivo principal da nossa equipa era ganhar a Câmara Municipal, onde apenas faltaram 123 votos”, referiu Macário Correia, ex-presidente das Câmaras de Tavira e Faro, numa publicação na rede social Facebook.

O ex-autarca explicou que vai renunciar ao mandato porque, na realidade, a “vontade maioritária da população” não tem efeito na votação final a 27.

“Esta é uma situação que está na lei, mas que muita gente desconhece. Ou seja pode ser presidente da assembleia quem perde na eleição direta pela população, devido às inerências das juntas de freguesia. Eu concorri para ser presidente da assembleia municipal e foi essa a vontade dos eleitores, mas isso não vai acontecer. Sendo assim, de modo muito sincero, não serei membro da assembleia municipal, na qual cederei o meu lugar a outra pessoa da lista, nos termos da lei, neste caso um jovem, que terá aí uma participação ativa, experiência que eu já tive e que devo humildemente dar essa oportunidade a outros”, destacou Macário Correia.

Agradecimento aos tavirenses

O social-democrata agradeceu a Tavira e aos tavirenses o facto de, “mais uma vez”, lhe terem “maioritariamente dado uma votação vitoriosa”, às quais não permitem, porém, chegar à presidência da assembleia municipal.

“Por razões alheias à vontade deles e à minha. A vida continua e farei sempre o melhor pela nossa terra, aquela onde me orgulho de ter nascido, onde vivo e onde continuarei a trabalhar”, acrescentou.

Tavira foi o único concelho no Algarve com vencedores diferentes nas “corridas” para a câmara e assembleia municipal.