Jornal diariOnline Região Sul. O seu portal de notícias Algarve e Alentejo Portugal

Cineteatro Louletano cumpre objetivo de ser acessível a todos

A cultura deve ser acessível a todos, não esquecendo os que têm perda de visão ou de audição. Assim começa o comunicado enviado às redações pela Câmara Municipal de Loulé, afirmando que o Cineteatro Louletano cumpre esse objetivo nacional passando agora a fazer parte de um conjunto restrito de estruturas que se comprometem a programar uma oferta regular de espetáculos acessíveis a todos, promovendo nomeadamente eventos com audiodescrição e/ou com interpretação em Língua Gestual Portuguesa (LGP).

A audiodescrição destina-se a pessoas cegas, e implica a existência de auriculares e de uma cabine de locução, a partir da qual o(a) audiodescritor(a) “relata” o que se passa em palco. Já a língua gestual destina-se, como é sabido, ao público surdo, implicando normalmente a presença de intérpretes nos eventos, mas podendo também ser integrada no próprio espetáculo mediante, por exemplo, projeções de vídeo.

Nesta fase inicial – que se pretende em breve vir a ser alargada a mais entidades – existem cinco estruturas aderentes: o Cineteatro Louletano, em Loulé, A Oficina, em Guimarães, o Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, em Viana do Castelo, o Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal e o Teatro Municipal da Guarda.




Vários espetáculos "acessíveis" previstos para este ano e para o próximo

Revela a missiva que para este ano e para o próximo, estão já previstos vários espetáculos “acessíveis”, nomeadamente Teatro com a peça “Catarina ou a Beleza de Matar Fascistas”, de Tiago Rodrigues (Audiodescrição, em 2022, data a anunciar), o concerto de Capicua (a 7 de dezembro, 2021, Língua Gestual), Dança com “Os Três Irmãos”, de Victor Hugo Pontes (Audiodescrição, a 13 de março, 2022), “Pantera”, também na área da Dança, pela Companhia Clara Andermatt (Audiodescrição, a 9 de abril 2022) e Ópera, com “O Homem dos Sonhos”, de Miguel Loureiro, Jan Wierzba e António Chagas (Língua Gestual, maio 2022, data a confirmar).

Ao integrar a Rede de Teatros com Programação Acessível, coordenada pela associação Acesso Cultura – e que conta com o apoio do BPI e da Fundação “la Caixa” - o Cineteatro Louletano irá melhorar as condições de acesso e a programação para pessoas com deficiência visual e para o público surdo, bem como para os seus familiares e amigos. Um outro objetivo da rede é o de criar melhores condições de acesso à programação cultural fora dos dois grandes centros urbanos, Lisboa e Porto.

O Cineteatro Louletano assinalou em 2021 os 91 anos de existência, e dez anos da reinauguração - é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé, e é também um dos promotores da Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e da Rede 5 Sentidos.