Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

COP26: “Brasil é parte da solução climática” diz Jair Bolsonaro

O presidente do Brasil enviou um vídeo de menos de três minutos - abaixo reproduzido - e não está presente na conferência

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não está na COP26, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas que está a realizar-se em Glasgow, na Escócia. Ele enviou um vídeo de menos de três minutos com mensagens para o evento.

No seu discurso, segundo notícia veiculada pela CNN Brasil, Bolsonaro diz que o “Brasil é uma potência verde” e que no combate à mudança do clima “sempre fomos parte da solução, não do problema”.

Pub

Bolsonaro afirmou que o país tem linhas de crédito para projetos verdes em “em áreas como conservação e restauração florestal, agricultura de baixas emissões, energia renovável, saneamento, transporte e tecnologia da informação” – o que subsidiaria a nova meta de redução de gases de efeito estufa em 50%, prometido pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, na COP26.

Bolsonaro não citou desmatamento nem Amazónia.

Eis, abaixo, o discurso do residente do Brasil na íntegra reproduzido pela CNN Brasil:

«O Brasil é uma potência verde. Temos a maior biodiversidade do planeta, a maior e mais rica cobertura florestal e uma das maiores áreas oceânicas. No combate à mudança do clima, sempre fomos parte da solução, não do problema.

Na semana passada, lancei as bases do Programa Nacional de Crescimento Verde, que traz as preocupações ambientais para o centro da agenda económica. Ao promover uma “economia verde”, o Programa vai orientar as ações de proteção e conservação do meio ambiente por meio de incentivos económicos, direcionando recursos e atraindo investimentos. Com isso, vamos favorecer ações e projetos de conservação da floresta, uso racional dos recursos naturais, redução de emissões de gases de efeito estufa e, principalmente, geração de “empregos verdes”.

Pub

 Atualmente, o Governo Federal conta com linhas de crédito e investimentos que, somadas, superam a casa dos cinquenta mil milhões de dólares. Esse montante é oferecido para projetos “verdes”, em áreas como conservação e restauração florestal, agricultura de baixas emissões, energia renovável, saneamento, transporte e tecnologia da informação. Esses recursos vão impulsionar a economia, gerar emprego, e contribuir para consolidar o Brasil como a maior “economia verde” do mundo. 

Nossa iniciativa está em linha com a resposta global à mudança do clima. Promove o desenvolvimento sustentável com baixas emissões e busca a erradicação da pobreza, garantindo a produção de alimentos em larga escala, tão importante para a segurança alimentar global.

Vamos agir com responsabilidade, buscando soluções reais para uma transição que se faz urgente. Vamos oferecer melhor qualidade de vida a todos os brasileiros. Assim vamos, também, contribuir para melhorar a qualidade de vida em todo o planeta.

Repito minha mensagem a todos que participam da COP-26 e ao povo brasileiro: o Brasil é parte da solução para superar esse desafio global. Os resultados alcançados por nosso país até 2020 demonstram que podemos ser ainda mais ambiciosos. Por isso, autorizei o Ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, a apresentar durante a COP-26 novas metas climáticas.»

(Publicado por Kaluan Bernardo)

Pub
Pub
Mais em Sociedade
Estudos dos direitos humanos recebidos em Albufeira

Ontem, 26 alunos do projeto “Code of Youth: Shield of Human Rights”, foram recebidos pelo presidente da Câmara de Albufeira.

Detido em Albufeira por posse de arma proibida

Um homem de 51 anos foi ontem, 16 de maio, detido em Albufeira por posse de arma proibida, segundo informa o Comando Territorial de Faro da

A “Festa do Tango” acontece em Lagoa

O Auditório Carlos do Carmo recebe a “Festa do Tango” pelo La Porteña Tango, Grupo de Tango Argentino, que irá subir ao palco do Auditório.

Estão de volta poeiras e previstas temperaturas acima dos 35 graus na sexta e no sábado – CNN

As temperaturas máximas vão ultrapassar os 35 graus em algumas regiões do continente na sexta-feira e no sábado, por culpa de uma massa de ar