© Getty Images

Marrocos vai repatriar cidadãos desde três países incluindo Portugal

Marrocos vai programar viagens de repatriamento dos seus cidadãos, a partir de 15 de dezembro, de Portugal, Turquia e Emirados Árabes Unidos, após o encerramento de fronteiras por causa da pandemia de Covid-19.

De acordo com a comissão interministerial encarregada de coordenar as medidas de viagens internacionais para prevenir a difusão do novo coronavírus, esta decisão vai permitir "o regresso a Marrocos de cidadãos marroquinos que foram bloqueados após a suspensão dos voos", em 29 de novembro.

De acordo com o Notícias ao Minuto, os cidadãos marroquinos ou residentes neste país do Magrebe que viajaram recentemente para o estrangeiro, antes do encerramento de fronteiras, poderão embarcar nestas viagens especiais, explicou o Governo marroquino, acrescentando que as despesas de deslocação são suportadas pelos passageiros.

Pub

Antes de embarcar nos voos especiais, os viajantes devem apresentar um teste de PCR, com menos de 48 horas, e também são obrigados a uma quarentena de sete dias num hotel, escolhido pelas autoridades, com despesas pagas pelo Governo marroquino.

O cancelamento dos voos foi decretado inicialmente por duas semanas, até à meia-noite de hoje (13), mas na quinta-feira passada a agência oficial de imprensa marroquina informou que o prazo tinha sido prolongado até data a anunciar.

A companhia aérea Royal Air Maroc, segundo Notícias ao Minuto, divulgou na sua conta da rede social Twitter que iria cancelar os voos até 31 de Dezembro, seguindo instruções da direção-geral da Aviação Civil de Marrocos.

O encerramento das fronteiras (também nas ligações marítimas e terrestres com a Mauritânia) deixou bloqueados em Marrocos milhares de turistas que partiam em voos especiais de repatriamento.

Pub

Pub
Mais em Internacional
Brasil: chuvas em Pernambuco poderão deixar mais de 70 mortos

Em Alagoas, 13 municípios estão em situação de emergência devido aos temporais Fortes chuvas atingem,…

McLaren passa a exibir marca ‘Senna’ nos carros de Fórmula 1

O acordo é válido a partir do GP do Mónaco, onde o tricampeão conquistou seis vitórias

Shurastey é cremado nos EUA e as cinzas viajam com tutor para o Brasil

O influenciador, que estava com o seu cão golden retriever chamado de Shurastey, envolveu-se num acidente de trânsito. Ambos morreram.

F1: Leclerc o mais rápido também no TL2, pois então!…

Durante a primeira atividade o TL1, no Principado do Mónaco, a luta pela primeira posição…