CONSULTÓRIO DECO – Zero desperdício natalício

Os consumidores estão cada vez mais preocupados com o tema do desperdício alimentar.

Todos os anos, os portugueses deitam para o lixo um milhão de toneladas de alimentos, ou seja, cada um desperdiça em média 132 quilos de comida por ano.

Pub

O combate ao desperdício alimentar deve ser encarado do ponto de vista ambiental, mas também como uma questão económica com objetivos de desenvolvimento sustentável.

Nesta época festiva em que a mesa está sempre repleta d002 iguarias as sobras alimentares são frequentes. Reaproveitá-las e reinventá-las em pratos principais tradicionais, alternativas vegetarianas, sobremesas e até doces para consumir em família ou até partilhar é uma tarefa possível e muito eficaz.

Por exemplo, se sobrar carne pode fazer empadão. Do pão pode fazer torradas ou tostas. Assados no forno ganham vida e cor ao juntar fruta, aproveitando a que está mais madura. Batidos e sumos são também uma boa opção para consumir a fruta madura.

Se não quiser dar largas à sua imaginação culinária, coloque as sobras no frigorífico, na zona mais fria. Aguentarão alguns dias se estiverem bem cozinhadas e guardadas, no máximo, a 4º C. Se acha que não vai comer os alimentos nos próximos 1 a 3 dias, congele-os.

Pub

Efetivamente, na nossa casa o frigorífico é um precioso aliado na luta contra o desperdício alimentar. Ficam algumas dicas:

Não quebre a cadeia do frio. Se comprar produtos refrigerados ou congelados, leve-os para casa em sacos isotérmicos. Também não se deve congelar um alimento descongelado.

Não encha demasiado o frigorífico, para permitir a circulação do ar em redor dos alimentos, bem como uma temperatura uniforme em todas as áreas.

Retire os produtos frescos pouco tempo antes de serem consumidos.

Consuma preferencialmente os alimentos que se encontrem há mais tempo no frigorífico.

Para ler o artigo anterior publicado pela DECO Algarveclique aqui.

Pub
Mais em Consultório do Consumidor
A DECO INFORMA: “ALIMENTAR SEM DESPERDIÇAR – dicas para evitar desperdício em casa”

As perdas relacionadas com o desperdício alimentar representam um forte impacto ambiental, económico e social, pelo que é essencial

E se o bem é expedido, ainda que não pedido, será que o preço é devido ?

E há quem caia na “esparrela” e entenda pagar, satisfazendo a pretensão do fornecedor. E por pruridos outros que não cabe analisar na

A DECO INFORMA: “Pirataria, contrafação e impactos na economia”

Vivemos num mundo global que, apesar de ser cada vez mais tecnológico, continua a registar enormes disparidades sociais, culturais,

WORTEN: mas que “despautério”!

Das Condições Gerais dos Contratos  oferecidas em geral à massa de consumidores pela WORTEN, S.A., consta do § 2.º – cláusula 13 -, sob a