Iluminação publica

Iluminação pública de Lagoa gera poupança

O município de Lagoa tem vindo a realizar, ao longo dos últimos anos, um grande investimento na reabilitação da iluminação pública, substituindo as tradicionais luminárias de vapor de mercúrio, vapor de sódio e iodetos metálicos por tecnologia LED, com o grande objetivo, diz a autarquia, «de reduzir o consumo e assim contribuir para um concelho cada vez mais sustentável, economicamente e ambientalmente».

O ano de 2021 não foi exceção e o município de Lagoa realizou esta substituição em mais três zonas do concelho, denominadas por Parchal Fase II, Parchal Fase III e Lagoa Fase IV, tendo, com estas intervenções, coberto 26% do concelho por tecnologia LED e atingindo uma poupança acumulativa, desde 2014, de mais de 1 milhão de euros em iluminação publica.

Pub

Para além da substituição das tradicionais luminárias de vapor de mercúrio, vapor de sódio e iodetos metálicos por tecnologia LED, as novas iluminarias, 26% do concelho de Lagoa está equipado com um regime de regulação que permite que a iluminação pública diminua durante o período da noite, através da redução da potência, reduzindo, também, o consumo. O município prepara-se agora para avançar, no decorrer do ano 2022, com a requalificação da rede de iluminação pública em mais três zonas do concelho, denominadas por Ferragudo Fase III, Estômbar Fase III e Porches Fase III, continuando a investir na poupança da iluminação pública.

É através destes e de outros projetos estratégicos que o município de Lagoa se encontra alinhado com a estratégica de implementação dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), nomeadamente com o 7º e o 12º ODS que propõem “Garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos”, bem como “Garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis”.

«Este é daqueles grandes investimentos que o município faz, que tem pouca visibilidade, mas que é de extrema importância. Só daqui a uns anos é que nos vamos aperceber do quão importante foi este investimento para contribuirmos para um planeta cada vez mais sustentável», considera Luís Encarnação, presidente da câmara municipal de Lagoa.

Pub
Mais em Ambiente
Quinta Pedagógica de Portimão celebra Dia Mundial das Abelhas

Pelo segundo ano, a Quinta Pedagógica de Portimão vai ser palco das comemorações locais do…

Portugal mantém-se entre seca moderada e seca severa

No último dia do mês de abril, 8,5% do território de Portugal continental estava em seca fraca e 4,3% em seca severa, segundo fonte do IPMA.

Cetáceos
CCMAR avalia abundância de cetáceos na costa algarvia

Um novo estudo promovido pelo Centro de Ciências do Mar (CCMAR) procura compreender e avaliar a abundância de cetáceos na costa

Caçadores asseguram a limpeza de 400 ha nas Terras do Infante

A Associação de Municípios Terras do Infante celebrou contratos-programa com Clubes ou Associações de Caçadores, com área de intervenção…