Foto: Reuters

Primeira-ministra da Nova Zelândia cancela o seu casamento devido a novas restrições Omicron

Arden disse aos jornalistas: "Não sou diferente de milhares de outros neozelandeses que tiveram impactos muito mais devastadores sentidos pela pandemia

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, cancelou seu casamento enquanto o país impõe novas restrições para retardar a disseminação comunitária da variante COVID-19 Omicron, disse ela a repórteres neste domingo.

De acordo com a notícia da Agência Reuters, a Nova Zelândia imporá regras de máscara e limitará a reunião a partir da meia-noite deste domingo, depois de um conjunto de nove casos de Covid-19 Omicron ter mostrado a disseminação na comunidade das ilhas do norte para o sul após um casamento.

Pub

Uma família retornou a Nelson na Ilha Sul de avião depois de participar num casamento e outros eventos em Auckland, na Ilha Norte. A família e um comissário de bordo testaram positivo.

A Nova Zelândia, segundo a Reuters, mudará para um cenário vermelho sob a sua estrutura de proteção Covid-19, com mais uso de máscaras. Ambientes internos de hospitalidade, como bares e restaurantes e eventos como casamentos, serão limitados a 100 pessoas. O limite é reduzido para 25 pessoas se os locais não estiverem usando passes de vacina, disse Arden.

"Meu casamento não vai acontecer", disse aos repórteres, acrescentando que lamentava por qualquer pessoa apanhada num cenário semelhante. Ardern não tinha divulgado a data do casamento, mas havia rumores de que era iminente.

Questionada por jornalistas de como ela se sentiu sobre o cancelamento do seu casamento com a parceira de longa data e apresentadora de um programa de pesca Clarke Gayford, Ardern respondeu: "A vida é assim".

Pub

Ela acrescentou: "Não sou diferente de milhares de outros neozelandeses que tiveram impactos muito mais devastadores sentidos pela pandemia. O mais devastador é a incapacidade de se estar com um ente querido quando está gravemente doente. Isso superará de longe qualquer tristeza que eu experimente."

As fronteiras da Nova Zelândia estão fechadas para estrangeiros desde março de 2020. adianta a notícia da Reuters. O governo adiou os planos de reabertura, em fases, de meados de janeiro até ao final de fevereiro por preocupação com um possível surto de Omicron na vizinha Austrália.

As pessoas que podem viajar para a Nova Zelândia sob exceções restritas devem inscrever-se para permanecerem em instalações de quarentena geridas pelo estado. Na semana passada, o governo parou de emitir novos slots perante um aumento no número de pessoas que chegam com a Omicron.

Cerca de 94% da população da Nova Zelândia com mais de 12 anos está totalmente vacinada e cerca de 56% dos elegíveis receberam doses de reforço.

Pub
Mais em Internacional
MbZ, “homem forte” do Médio Oriente, novo presidente dos EAU

Mohamed bin Zayed (MbZ), um dos homens mais poderosos do Médio Oriente, depois da morte do seu irmão Khalifa, tormou-se no novo emir de Abu Dabi …

Algarve: imóvel de € 10 milhões, de Abramovich, está ‘congelado’

Portugal mantém congelado desde março um imóvel valorizado em 10 milhões de euros que o oligarca russo Roman Abramovich tem no Algarve …

Chefe de inteligência da Ucrânia diz que Putin tem cancro

O chefe da inteligência militar da Ucrânia disse nesta sexta-feira (13) que o presidente russo, Vladimir Putin,…

Ucrânia e Rússia: o que você precisa saber agora

A Agência Reuters publicou uma análise atual aos acontecimentos e sua evolução ou consequências futuras da guerra na Ucrânia