CDS-PP

CDS-PP diz que crise social no Algarve “está a crescer”

A candidatura do CDS-PP às Legislativas pelo círculo eleitoral de Faro considera que a crise social no Algarve é “profunda” e está “a crescer”, propondo um programa de emergência social para a região.

“Devido à pandemia de Covid-19, Portugal vive uma crise sem precedentes. O Algarve não é exceção, até porque a dependência que a região tem do turismo, faz que que a situação se venha a agravar dramaticamente”, salientam os centristas.

Pub

O encerramento forçado dos negócios, tanto por razões sanitárias como por ausência de movimento, diz o CDS-PP, “conduziu largos milhares de algarvios para o desemprego, para a insolvência e, em muitos destes casos, para uma mendicidade envergonhada e camuflada”.

Este foi o cenário que os especialistas debateram na conferencia sobre «Respostas para a Crise Social no Algarve: Apoio Social e Saúde», promovida pela candidatura centrista, encabeçada por José Pedro Caçorino, no passado sábado, 22, no Museu de Portimão.

O painel – composto por Pedro Mota Soares, ex-ministro do Trabalho e Segurança Social, Cláudia Gonçalves, presidente da Existir, e Paulo Gonçalves, vice-Presidente da SPEM e presidente da RD-Portugal – ressaltou o papel das organizações privadas de solidariedade social na mitigação deste “gravíssimo drama que atravessa várias classes sociais e que tende a agravar-se”.

“Hoje, no Algarve não há remediados, a classe média afundou-se e hoje só temos ricos e pobres”, relata o CDS-PP, que quer “voltar a dar condições de dignidade” à região, “ajudando a sua classe média a reerguer-se e os negócios a prosperar”.

Pub

“Sem iniciativa privada, em grande medida promovida por estes cidadãos, o Algarve ficará entregue aos grandes proprietários, de entre eles o maior que é o Estado e as suas autarquias. Deixar colapsar a classe média sem nada fazer para o contrariar é uma inversão total dos valores em que acreditamos e fratura, com muitas vítimas inocentes, o compromisso social em que assentámos os nossos alicerces democráticos”, frisa a candidatura centrista às Legislativas.

Os candidatos do CDS-PP pelo Algarve propõem que seja lançado um programa de emergência social para a região, “que permita restituir às famílias e aos seus ganha pão, dignidade e prosperidade”.

Este programa englobaria linhas de recuperação efetiva dos pequenos negócios “perdidos na pandemia” e financiamento que permita “a reabilitação laboral dos algarvios”, sustenta o partido.

A campanha centrista prossegue hoje, terça-feira, 25, nas Ferreiras, em Albufeira, pelas 10:00, com uma visita ao Mercado de Levante; às 11:30 em Olhão, a visita ao Mercado Municipal e arruada; às 13:00 um almoço na Fuseta, com militantes e simpatizantes do sotavento e contacto com pescadores, mariscadores e empresários locais; e às 16:30, em Albufeira, uma visita à IPSS CASA – Centro de Apoio aos Sem-Abrigo, com a presença de José Pedro Caçorino, Mónica Ferreira, Vasco Feio, Conceição Piscarreta e Luís Afonso.

Pub
Mais em Sociedade
Farol
Ilha do Farol é um dos “tesouros escondidos” na Europa

A Ilha do Farol, no concelho de Faro, foi nomeada para a lista de 22 “tesouros escondidos” revelada pelo site European Best Destinations

Helena Carreiras
Ministra da Defesa preside à cerimónia militar do Dia da Marinha em Faro no domingo

As celebrações do Dia da Marinha em Faro encerram amanhã, domingo, 22, com especial destaque para a cerimónia militar no jardim Manuel Bivar

Portimão
Semana Intercultural junta comunidades de migrantes de Portimão

A Semana Intercultural de Portimão vai decorrer entre 23 e 29 de maio, sob o mote da diversidade cultural, visando “promover a vivência das

Vila do Bispo
Proteção Civil de Vila do Bispo “ganha” tenda insuflável e gerador trifásico

O município de Vila do Bispo adquiriu uma tenda insuflável de 42 metros quadrados, um gerador trifásico e outros equipamentos essenciais para