Portimão promove conferência sobre obra literária de Lídia Jorge

A Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes é palco no dia 14 de maio da conferência “Entre o silêncio e a fulguração da palavra em Lídia Jorge”, a cargo de Conceição Brandão, marcada para as 18h00, estando prevista a presença da escritora algarvia.  

Segundo a conferencista, “na literatura portuguesa contemporânea, Lídia Jorge afirma uma trajetória cujo lastro luminoso é portador de uma capacidade singular de dialogar em simultâneo com a imensidão do cosmos e com o espaço singular do homem, confirmando um propósito de uma demanda infinita na busca das palavras capazes de traduzir o mundo.”

“Cremos que será esta busca obsidiante que convida ao decalque do sofrimento humano, da injustiça, da invisibilidade, do sacrifício e da esperança (esta que sempre abre um rasgo redentor na sua obra), denominadores que entendemos serem cruciais para a interpretação da mundividência da obra jorgiana”, afirma Conceição Brandão, para quem Lídia Jorge “será sempre uma escritora que faz circular um discurso em batalha com os desvios da sociedade, gesto carregado de riscos, mas apenas porque é imensa a sua capacidade de efabulação argumentativa.”

Pub

Nesse sentido, a conferência do próximo dia 14 de maio “centrar-se-á nos dois romances que se constituem marcos de início e de fim de um ciclo de esperança no universo literário de Lídia Jorge: “O Dia dos Prodígios” (1980) e “Os Memoráveis” (2014), a partir de onde Conceição Brandão criará um espaço à análise de outras obras da autora, nomeadamente, “O Jardim Sem Limites” (1995), “O Vale da Paixão” (1998) e “O Vento Assobiando nas Gruas” (2002), sublinhando a dimensão corpórea e silenciosa da palavra como meio de Lídia Jorge se debruçar sobre o outro e sobre o mundo, bem como a tragicidade da existência humana abaulada no sacrifício, entendido como a catarse imprescindível na sobrevivência diária aos desentendimentos humanos.”

A conferencista é doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade Católica Portuguesa, tendo centrado o seu trabalho de dissertação na obra de Lídia Jorge. É ainda investigadora do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos em Literatura portuguesa na instituição onde se doutorou. Conceição Brandão licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas e é Mestre em Línguas, Literaturas e Culturas pela Universidade de Aveiro e desde há alguns anos passou a dedicar especial atenção à obra de Lídia Jorge, através de diversas edições e a participação em colóquios e conferências, quer no país, quer no estrangeiro.

Pub
Mais em Sociedade
Bordeira
Aljezur: Austríaco morre e compatriota está desaparecido na praia da Bordeira

Um homem de nacionalidade austríaca morreu hoje, depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória, na praia da Bordeira, no concelho de

Rally de Portugal começou em Coimbra com 22 mil a assistir e Neuville a liderar

Fantástica estreia da Super Especial de Coimbra no Vodafone Rally de Portugal, com uma multidão a vibrar com o espetáculo proporcionado pelos

Vinhos
Vinhos do Alentejo apresentam programa de produção sustentável no Reino Unido

Dar a conhecer o selo de produção sustentável, inédito em Portugal, dos vinhos do Alentejo é o objetivo da iniciativa da Comissão Vitivinícol

Janelas
Casa do Povo convida olhanenses a enfeitarem portas e janelas

A Casa do Povo do Concelho de Olhão convidou os olhanenses a participarem no evento «Janelas e Portas Floridas», enfeitando as suas casas