Serafim Marques *

Crónicas de Lisboa: No ataque do coração, agir é vital

No nosso país, as doenças cardíacas são a prin­cipal causa de morte, isto é, morremos muito de doenças do coração, apesar de todas as

Crónicas de Lisboa: Os Ratinhos da Beira Alta no Alentejo

A minha aldeia e freguesia, anichada num tipo de relevo em concha, estava, no início da década de sessenta, rodeada por manchas de

Crónicas de Lisboa: A primeira viagem da minha vida

Todos nós podemos eleger uma primeira viagem que tenhamos efetuado na nossa vida, que nos marcou, mesmo que seja uma simples ida a Cacilhas

Crónicas de Lisboa: Cartões de Natal e de Boas Festas

Escreve-me uma carta, poderia ser o início de um conto do passado, porque hoje já quase ninguém escreve uma carta ou um bilhete postal,

Crónicas de Lisboa: “Um Amarelinho da Carris e uma História de Amor a Quatro”

Naquele domingo de início de novembro, eu quis usufruir a minha cidade de adoção, desde há cinquenta e nove anos que aqui arribei, vindo da minha aldeia beirã

Crónicas de Lisboa: Bilhetes Postais com Cores Outonais

1)  As estacões do ano já não são como dantes, diz o povo. De facto, os mais velhos, lembram-se que o clima de cada estação era mais constante e regular

Crónicas de Lisboa: Bilhetes Postais a Preto e Branco

Porque são muitos os bilhetes postais que poderemos ir “fotografando” por aí, eu tinha prometido que continuaria com este tema iniciado

Crónicas de Lisboa: Bilhetes Postais em Tempo de Verão

No passado, nos tempos em que a compra duma máquina fotográfica, mesmo uma simples Kodak, não eram acessíveis às grandes massas e cada fotografia

Crónicas de Lisboa: Uma Criança ou um Cão?

Poderia começar esta crónica de outra forma, mas optei por descrever uma situação real que acabei de observar nestes tempos de pandemia e confinamentos

“Crónicas de Lisboa”: A Culpa é do Pai Natal?

Governar é tomar decisões e opções que agradam a uns e desagradam a outros, isto é,

“Crónicas de Lisboa”: Não Quero Morrer na Praia

Quando nascemos, temos, como garantido, de que um dia a nossa passagem pela terra terá um fim. Desde crianças indefesas e que, para vencermos

“Crónicas de Lisboa”: Já Sinto Saudades do Futuro

Esta situação pandémica inimaginável, qual guerra mundial, leva-me a pensar nos pós Covid-19

“Crónicas de Lisboa”: Uma Namorada no “Face”

O Tomás, que era um menino oriundo duma família daquelas com vivência intergeracional, onde coabitam duas ou três gerações, foi para a escola primária da sua zona. Era uma novidade e um